Disfunção sexual feminina

O que é disfunção sexual?

A disfunção sexual se refere a um problema durante qualquer fase do ciclo de resposta sexual que impede o indivíduo ou casal de sentir satisfação com a atividade sexual. O ciclo de resposta sexual tem quatro fases: excitação, platô, orgasmo e resolução.

O que causa a disfunção sexual?

As causas da disfunção sexual incluem:

Causas físicas

Muitas condições físicas e / ou médicas podem causar problemas na função sexual. Essas condições incluem diabetes, doenças cardíacas, distúrbios neurológicos, desequilíbrios hormonais, menopausa, doenças crônicas como insuficiência renal ou hepática, alcoolismo e abuso de drogas. Além disso, os efeitos colaterais de alguns medicamentos, incluindo alguns medicamentos antidepressivos, podem afetar o desejo e a função sexual.

Causas psicológicas

Isso inclui estresse e ansiedade relacionados ao trabalho, preocupação com desempenho sexual, problemas conjugais ou de relacionamento, depressão, culpa e os efeitos de traumas sexuais anteriores.

Como a disfunção sexual afeta as mulheres?

Os problemas mais comuns relacionados à disfunção sexual em mulheres incluem:

Desejo sexual inibido

Isso implica falta de desejo ou interesse sexual por sexo. Muitos fatores podem contribuir para a falta de desejo, incluindo alterações hormonais, condições médicas e tratamentos (por exemplo, câncer e quimioterapia), depressão, gravidez, estresse e fadiga. O tédio com rotinas sexuais regulares também pode contribuir para a falta de entusiasmo pelo sexo, assim como fatores de estilo de vida, como carreira e cuidados com os filhos.

Incapacidade de ficar excitado

Para as mulheres, a incapacidade de ficar fisicamente excitada durante a atividade sexual geralmente resulta em lubrificação vaginal insuficiente. A incapacidade de ficar excitado também pode estar relacionada à ansiedade ou estimulação inadequada. Além disso, os pesquisadores estão estudando como os distúrbios do fluxo sanguíneo que afetam a vagina e o clitóris podem contribuir para problemas de excitação.

Falta de orgasmo (anorgasmia)

Atraso ou ausência de clímax sexual (orgasmo). Pode ser causado por inibição sexual, inexperiência, falta de conhecimento e fatores psicológicos como culpa, ansiedade ou trauma ou abuso sexual passado. Outros fatores que contribuem para a anorgasmia incluem estimulação insuficiente, alguns medicamentos e doenças crônicas.

Relações sexuais dolorosas

A dor durante a relação sexual (dispareunia) pode ser causada por vários problemas, incluindo endometriose, massa pélvica, cistos ovarianos, inflamação da vagina (vaginite), lubrificação insuficiente, tecido cicatricial de cirurgia e uma doença sexualmente transmissível. Uma condição chamada vaginismo é um espasmo doloroso e involuntário dos músculos ao redor da entrada vaginal. Pode ocorrer em mulheres que temem que a penetração seja dolorosa e também pode resultar de uma fobia sexual ou de uma experiência traumática ou dolorosa anterior.

Como a disfunção sexual feminina é diagnosticada?

Seu médico provavelmente começará com um histórico completo do problema e dos sintomas associados, seguido por um exame físico. O médico pode realizar um exame pélvico para avaliar a saúde dos órgãos reprodutivos e um esfregaço de Papanicolaou para detectar alterações nas células do colo do útero (para verificar se há câncer ou uma condição pré-cancerosa). Ele pode solicitar outros testes de diagnóstico para descartar quaisquer problemas médicos que possam estar contribuindo para a disfunção.

Uma avaliação das atitudes da pessoa em relação ao sexo, bem como outros possíveis fatores contribuintes (medo, ansiedade, trauma / abuso sexual anterior, problemas de relacionamento, abuso de álcool ou drogas, etc.) ajudará o médico a compreender a causa subjacente de o problema e fazer recomendações adequadas para o tratamento.

Como a disfunção sexual feminina é tratada?

A abordagem ideal para tratar a disfunção sexual feminina envolve um esforço de equipe entre a paciente, profissionais de saúde e terapeutas qualificados. A maioria dos tipos de disfunção sexual pode ser corrigida com o tratamento de problemas físicos ou psicológicos subjacentes. Outras estratégias de tratamento se concentram no seguinte:

Forneça instruções

A educação sobre anatomia humana, função sexual e mudanças normais associadas ao envelhecimento, bem como comportamentos e respostas sexuais, pode ajudar uma mulher a superar suas ansiedades em relação à função e desempenho sexual.

Aumente a estimulação

Isso pode incluir o uso de materiais eróticos (vídeos ou livros), masturbação e modificações na rotina sexual.

Forneça técnicas de distração

Fantasias eróticas ou não eróticas; exercícios com relação sexual; música, vídeo ou televisão podem ser usados ​​para aumentar o relaxamento e eliminar a ansiedade.

Incentive o comportamento não coital

Comportamentos não coitais (atividades fisicamente estimulantes que não incluem relações sexuais), como massagem sensual, podem ser usados ​​para promover conforto e aumentar a comunicação entre os parceiros.

Minimize a dor

Usar posições sexuais que permitem à mulher controlar a profundidade da penetração pode ajudar a aliviar um pouco a dor. Usar lubrificantes vaginais pode ajudar a reduzir a dor de fricção, e um banho quente antes da relação sexual pode ajudar a aumentar o relaxamento.

Como os hormônios afetam a função sexual?

Os hormônios desempenham um papel importante na regulação da função sexual nas mulheres. Com a diminuição do hormônio estrogênio relacionado ao envelhecimento e à menopausa, muitas mulheres experimentam algumas mudanças na função sexual com o envelhecimento. A diminuição da lubrificação vaginal e a alteração da sensação genital são problemas associados às mudanças nos níveis de estrogênio. Além disso, a pesquisa sugere que os baixos níveis do hormônio testosterona também contribuem para um declínio na excitação sexual, sensação genital e orgasmo. Os pesquisadores ainda estão estudando os benefícios dos hormônios e outras drogas, incluindo sildenafil (Viagra) , para o tratamento da disfunção sexual em mulheres.

Qual é o efeito de uma histerectomia na função sexual?

Muitas mulheres experimentam alterações na função sexual após uma histerectomia. Para algumas mulheres, a função sexual melhora. Para outros, pode haver perda de desejo e diminuição da lubrificação e da sensação durante a relação sexual. Esses problemas podem estar associados à ausência do útero e às alterações hormonais que ocorrem se os ovários são removidos. Além disso, nervos e vasos sanguíneos essenciais para a função sexual podem ser danificados durante o procedimento de histerectomia.

Como a menopausa afeta a função sexual da mulher?

A perda de estrogênio após a menopausa pode levar a mudanças no funcionamento sexual da mulher. As mudanças emocionais que às vezes acompanham a menopausa podem aumentar a perda de interesse da mulher pelo sexo e / ou a capacidade de ficar excitada. A TRH pode melhorar algumas condições, como perda de lubrificação vaginal e sensação genital, o que pode criar problemas na função sexual.

Deve-se notar que algumas mulheres na pós-menopausa relatam maior satisfação sexual. Isso pode ser devido à diminuição da ansiedade associada ao medo da gravidez. Além disso, as mulheres na pós-menopausa geralmente têm menos responsabilidade pela criação dos filhos, permitindo que relaxem e desfrutem da intimidade espontânea com seus parceiros.

Quando devo ligar para meu médico?

Muitas mulheres têm problemas com a função sexual de vez em quando. No entanto, quando os problemas persistem, eles podem causar angústia para a mulher e seu parceiro e afetar negativamente seu relacionamento. Se você está enfrentando esses problemas constantemente, especialmente dor durante a relação sexual, consulte seu médico para avaliação e tratamento.